quarta-feira, fevereiro 28, 2007

MOTOQUEIRO FANTASMA

Apesar de ser leitor assíduo de histórias em quadrinhos, acho que nunca li uma do Ghost Rider (ou, como é chamado no Brasil, Motoqueiro Fantasma). Sei apenas que é um personagem obscuro do segundo (ou terceiro...) escalão da Marvel, muito longe da popularidade de um Homem-Aranha ou dos X-Men. É mais ou menos como Blade, com poucos fãs, porém fiéis. E foi baseado no bom resultado da adaptação do caça-vampiros interpretado por Wesley Snipes que decidiu-se levar para a tela grande o "Espírito da Vingança". Entretanto, com um roteiro confuso, um astro em visível decadência, efeitos especiais canhestros e um diretor pouco criativo, o resultado não tinha como ser mais constrangedor. Provavelmente era para ser uma aventura com altas doses de adrenalina, mas o que se vê é uma comédia involuntária pouco inspirada.
Faz um bom tempo que Nicolas Cage não emplaca um grande sucesso. O último foi A LENDA DO TESOURO PERDIDO, de 2004. Desde então ele tem aparecido em uma bomba atrás da outra: O SENHOR DA GUERRA, O SOL DE CADA MANHÃ, AS TORRES GÊMEAS, O SACRIFÍCIO... E quando tudo apontava para mais uma a caminho, a surpresa: MOTOQUEIRO FANTASMA se confirmou, no primeiro final de semana em cartaz, como a maior bilheteria de estréia de toda a carreira do ator oscarizado por DESPEDIDA EM LAS VEGAS (1995). Foram mais de 44 milhões de dólares arrecadados em apenas 3 dias nos Estados Unidos. Se por um lado parece ter agradado a platéia, com a crítica o resultado não foi o mesmo. No site www.razzies.com (o que elege as Framboesas de Ouro, os piores filmes do ano), Ghost Rider foi eleito o "Worst Movie of the Week", enquanto que no www.rottentomatoes.com (que reúne os principais críticos dos Estados Unidos), a nota média que o filme recebeu foi 2,7. E, entre a crítica e o público, eu definitivamente fico com os primeiros!
Os problemas de MOTOQUEIRO FANTASMA são muitos. O roteiro é pra lá de confuso (até agora não entendi direito os propósitos do protagonista, além da conclusão ser uma das mais absurdas dos últimos tempos... eu entendi bem ou ele preferiu continuar amaldiçoado ao invés de ficar com a mocinha?), os atores estão péssimos (se Cage está se confirmando como um notório canastrão, a até então bela Eva Mendes é que desponta como a maior decepção), os diálogos são amadores e os efeitos especiais são muito fracos. A originalidade passou longe da produção.
Com direção do péssimo Mark Steven Johnson (o mesmo do horrível DEMOLIDOR, com Ben Affleck), o filme fica indeciso entre se levar à sério (algo que nunca consegue, permanecendo na intenção) e em se firmar como um bizarro híbrido de comédia romântica de aventura (até chega a comover e provocar alguns risos da audiência mais despreocupada, mas só arranca irritação do espectador atento). Nem coadjuvantes de algum peso, como Peter Fonda (SEM DESTINO), Wes Bentley (BELEZA AMERICANA) ou Sam Elliott (OBRIGADO POR FUMAR) conseguem atrair uma maior simpatia. O desastre é grande demais, e o melhor é esquecê-lo o quanto antes. MOTOQUEIRO FANTASMA deveria servir como aquecimento para um ano em que os heróis dos quadrinhos prometem, e até atinge esta intenção, porém num sentido inverso: a frustração é tamanha que tudo que consegue é nos fazer desejar com ainda mais ardor a chegada de HOMEM-ARANHA 3 e do QUARTETO FANTÁSTICO 2 nas telas.

Ghost Rider, EUA, 2007
(Nota: 2)

3 comentários:

Matheus disse...

pobre do motoca... tsc tsc...

Zeh disse...

'motoboy dos infernos'...
e o filme referido ali, do nicolas cage, não seria o senhor DAS ARMAS?
abraço.

robledo disse...

Certo, o título no Brasil é mesmo SENHOR DAS ARMAS... mas é que o original é LORD OF WAR, cuja tradução correta seria SENHOR DA GUERRA... enfim...
Abs