segunda-feira, dezembro 18, 2006

Alfama, Lisboa


"É difícil acreditar que este bairro modesto já foi o mais valorizado de Lisboa. Para os mouros, a cidade se resumia a estes becos espremidos ao redor do Castelo de São Jorge. A decadência começou na Idade Média, quando os ricos habitantes, temendo terremotos, mudaram-se, deixando o lugar para pescadores e mendigos. Os edifícios sobreviveram ao terremoto de 1755 (que destruiu metade da cidade!) e, apesar de não existirem mais casas mouriscas, o bairro ainda possui um traçado de kashah. Casas sólidas se alinham em íngremes ladeiras e escadarias, com fachadas cheias de varais com roupas penduradas." (Guia Visual Folha de São Paulo - Portugal).

Pois então, estive no bairro de Alfama, e realmente é difícil de acreditar que este já foi o mais rico de Lisboa. Tudo é muito pequeno, apertado, medieval, mesmo. Mas é lindo tb. Aqui ficam as principais casas de fado da cidade. As tradicionais são as mais badaladas, caras e procuradas. Mas há também aquelas de "fado vadio", como chamam, que são as em que qualquer pessoa, com cara de pau suficiente, pode entrar e cantar do jeito que quiser. E que seja cada um por si, hehe! Nestas fotos eu apareço diante do mapa de Alfama, da Casa dos Bicos (construída em 1523) e em alguns outros becos e palácios. Cool, isn't it?

Um comentário:

Gui disse...

Olá.
Pelo visto essa viagem está rendendo. Casacos "fora do armário", dvds bem baratinhos, muito cinema.....
Só pra deixar um recadinho e dizer que Londres está te esperando. Aproveita bastante por mim. Por favor.
Ah, hoje vamos assistor Filhos da Esperança.
Era isso
Gui